sábado, 15 de maio de 2010

FALTA CARÁTER, SOBRA DISSIMULAÇÃO

A cúpula do Governo do estado trouxe do Rio Grande do Sul o Marketeiro, da DS,  especialmente para criar um plano de defesa no caso da Auditoria Geral do Estado. Reuniu-se com o Secretário de Governo Edilson Rodrigues, o Consultor Geral do Estado, Carlos Botelho e com a  Auditora Geral do Estado interina, Mary Joice Rocha.
A estratégia discutida foi a desqualificação das denuncias, cruscificando a ex-auditora Geral do Estado, Teresa Cordovil, onde Mary seria incumbida de emitir notas oficiais criticando o trabalho de sua antecessora.
O secretário Edilson Rodrigues ponderou sobre a possibilidade de o  feitisso virar contra o feiticeiro e provocar efeito contrário, tendo em vista o bom curriculun e o perfil de Teresa Cordovil, onde então optou-se por uma entrevista coletiva ontem, quando o Secretário Edilson Rodrigues tentou minimizar a gravidade das denuncias.  

Leia as perguntas que não foram feitas ao secretário, pelo Deputado Parsifal Pontes, porque ele não é jornalista e não esteve na entrevista, até por precaução, segundo seu blog, para não ser atirado pela Janela. 


01. O governo considera a Dra. Tereza Cordovil e sua equipe, que confeccionou as auditorias, pessoas levianas ou agentes da oposição infiltradas para fazer acusações sobre falta de gestão e irregularidades generalizadas?

02. As irregularidades apresentadas nos relatórios são graves e, como produzidas pelo próprio controle interno do governo, têm fé pública administrativa. Quais a medidas tomadas pelo Palácio dos Despachos, para apurar tais irregularidades?

03. O governo, em nota defensiva, alega que os relatórios são parciais e não conclusivos. Se assim o são, porque o governo não entrega imediatamente ao Poder Legislativo todo o teor dos relatórios e as suas respectivas conclusões?

04. Por que o governo tirou do ar a pagina Transparência Pará, há mais de um ano, sob a desculpa de manutenção?

05. Nas auditorias entregues na ALEPA, constata-se que os dois únicos órgãos que apresentaram respostas às irregularidades encontradas pela AGE foram o DETRAN e a SESPA. Por que os demais órgãos ignoraram as recomendações da AGE, mesmo depois de esta, em auditoria posterior, ter detectado as mesmas irregularidades e reiterado as recomendações?

06. O governo declara que as irregularidades já podem ter sido "corrigidas". O governo considera possível "corrigir" graves irregularidades como ausência de processo licitatório em obras, pagamentos indevidos, superfaturamento de preços, contratos retificados com erratas e coisas da espécie? Não são estas irregularidades delitos consumados?

07. Qual o método que o governo vai usar para "corrigir" tais irregularidades? Estes métodos para "corrigir" as irregularidades estão previstos em que lei?

08. O governo já está preparado para cumprir a Lei Complementar n° 131 de 27 de maio de 2009 que determina a total transparência, em tempo real, a todo cidadão brasileiro, dos atos da administração pública em todos os níveis, inclusive da execução orçamentária, a qual o Pará estará sujeito a partir do dia 27 deste mês?


10. Pela intepretação da lei acima citada, como as auditorias são atos administrativos, até mesmo o andamento das mesmas deverá estar disponível, em tempo real, ao público. O governo vai esperar até o dia 27, daqui a 13 dias, para não mais alegar sigilo do material? 

O núcleo duro, além de duro é traiçoeiro, queriam denegrir a imagem de uma colega, considerada competente, com uma história profissional e carreira ilibada, que foi colocada a disposição do governo que serviu por três anos, companheira de partido e com serviços prestados ao partido e ao país. 
  

Um comentário:

Voto PMDB 15 disse...

Novidade na Blogosfera!
Você foi convidado para conhecer e participar do Blog “votopmdb15.blogspot.com”, espaço voltado as ações dos militantes e simpatizantes do PMDB no Pará, participe!