quinta-feira, 11 de novembro de 2010

FINALMENTE, COLEI GRAU

Ontem, 10 de novembro de 2010, colei grau como Bacharel em Administração de Empresas.
Curso que iniciei  em 1969 nas Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU em São Paulo, passei pela Suam no Rio de Janeiro, no Bairro de Bonsucesso, me matriculei na Faculdade Afonso Celso em Campo Grande no Rio de Janeiro e em uma outra faculdade em São Paulo que não me lembro nem mesmo o nome.
Trocando de escolas de acordo com as conveniências profissionais e de deslocamentos, cursei até o 7 semestre, faltando sempre alguma adaptação porque a grade curricular das escolas nunca eram exatamente iguais.
Nunca fui um aluno exemplar, nem tampouco muito frequente. Por ter sido precosse em muitas coisas, especialmente no campo profissional, com ou sem faculdade, pouca coisa mudava em minha vida, por conta disso, sistematicamente negligenciava nas freqüências.

Aos 13 anos, na cidade de Marília- SP, eu vendia títulos de capitalização e Letras de Cambio do Banco de Investimentos Finasa do grupo do Banco Mercantil de São Paulo, da família dos Vidigal. Buscava os clientes nas relações de amizade de meu pai, que era gerente de um ou outro banco o Bradesco, que se  chamava Banco Brasileiro de Descontos S/A.

Depois de passar pelas multinacionais Burrougs, Siemens e Avon Cosméticos, aos 21 anos me transferi para o Rio de Janeiro, já casado e fui gerenciar a informática de uma empresa gráfica, fabricante de formulários contínuos, a maior do país na época.
Entrei nessa empresa como vendedor em São Paulo e saí 6 anos depois ocupando o cargo de controller da cia. 
Aos 26 anos fui gerente de informática da maior empresa de atacado do país, na época, José Alves S/A Importação e Exportação, as Casas Alô Brasil.
Meus vencimentos equiparavam ao de qualquer executivo de alto nível do eixo Rio/São Paulo e o fato de eu não ter conmcluído a Faculdade não tinha a menor importância. 

Em 1977,  a vontde de me estabelecer, algumas frustrações neste sentido no sudeste, o medo do pessoal do DOPS e da Operação Bandeirante - OBAN que ainda persistia prendendo estudante que pensava em liberdade, resolvi largar tudo, inclusive a Faculdade e migrei para Tucuruí, uma aventura amazônica.


Passados 29 anos, depois de ser contabilista,  professor, empresário bem sucedido em um tempo e quebrado em outro, político e servidor público, dono de padaria e amassadeira de açai, de passar por mais quatro casamentos, com filhos e netos, resolvi reiniciar o curso de Bacharel em Administração de Empresas, cuja colação de grau aconteceu ontem, aos 62 anos. 
Diante disto lembro a máxima, ninguém queima etapas, muitas das vezes invertemos a ordem.

6 comentários:

JJ disse...

Parabéns, Pachecão! vc só se esqceu de citar a faculdade em q se formou!? boa sorte!! Deus cja ctg.

Osorio Pacheco disse...

A sim me esqueci, formei na Universidade Anhanguera Uniderp, minha turma formou-se no segundo semestre de 2010, como eu iniciei a faculdade no segundo semestre, fiquei devendo as materias do primeiro semestre que cursei em 2011.
A colação de grau aconteceu extemporaneamente, no gabinete do reitor em Campo Grande, sede da Universidade.
Fui lá representado por um procurador.

JJ disse...

Vc é o cara, Pachecão! Valeu!!

Virgilio disse...

Parabens Pacheco!!!!!!!!!!!,
é isso ai!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Celina Sandoval disse...

Parabéns!!!!!Valeu!

Anônimo disse...

Parabéns amigo!Isso mostra a pessoa determinada e guerreira que vc é.